LUME EM CASA - Mulheres de Linhas + SerEstando Mulheres

27
Out

LUME EM CASA 
Projeto Morada Aberta do Lume Teatro
apresenta 

Dias 27/10 (exibição de vídeos + bate papo), 28/10 (bordado livre + apresentação de espetáculo) e 29/10 (apresentação de espetáculo):

SEXTA 27/10 às 20h tem exibição de vídeos + bate papo com as artistas-criadoras:
Vídeodanças: "Mulheres de Linhas", "Elas Florescem" e "Ausências"

SÁBADO 28/10 tem bordado livre + apresentação de espetáculo de dança:
19h - Encontro com o grupo “Entrefios de Memória” com bordado livre
20h - Espetáculo de dança "Mulheres de Linhas"

DOMINGO 29/10 às 20h tem apresentação de espetáculo: 
Espetáculo “SerEstando Mulheres” - Lume Teatro

O Projeto Morada Aberta/Lume em Casa é um projeto de extensão vinculado às pesquisas em artes da cena do LUME Teatro.

((ENTRADA GRATUITA)) DISTRIBUIÇÃO DE SENHAS A PARTIR DAS 19H

local: Lume Teatro 
Rua Carlos Diniz Leitão, 150 - Vila Sta. Isabel 
Barão Geraldo - Campinas/SP

SINOPSES DAS ATIVIDADES ARTÍSTICAS:

*Sexta 27/10:
“Videodança e o Feminino nas Expressões Populares Brasileiras” 
Exibição de videodança e curta-metragem, seguida de bate-papo com as artistas-pesquisadoras Tainá Barreto, Maria Fernanda Miranda, Elisa Abraão e Marilini Dorneles. A trajetória de pesquisa e criação que culminou nas videodanças "Mulheres de Linhas" (Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2015) e "Elas Florescem" (Lei Municipal de Incentivo a Cultura da Cidade de Goiânia 2015) e no curta-metragem "Ausências" (Programa de Pós graduação em Artes da UNB). 

*Sábado 28/10:
"Entre Fios de Memória" - Um convite para o encontro com o bordado, a tecedura, a costura e demais criações que podem vir com as linhas, onde o movimento impulsionador da criação é a vontade de trocar conversas, aprender pontos, e criar coletivamente. Não é necessário saber bordar, mas receber o chamado das linhas.

"Mulheres de Linhas" - Sensibilizadas, particularmente, pela possibilidade de relação dialógica entre a arte da dança e as questões socioambientais que envolvem o cerrado como importante sistema biogeográfico brasileiro, Maria Fernanda Miranda e Tainá Barreto adentraram o Vale do Rio Urucuia (região noroeste de Minas Gerais) em busca das mulheres e suas criações manuais com as linhas para tecer uma dramaturgia em dança a partir dos afetos vividos no corpo.

*Domingo 29/10:
“SerEstando Mulheres” é uma história “dançada” pela atriz, sobre si mesma e sobre outras mulheres. Uma colcha de retalhos, pedaços conhecidos e sempre ressignificados, espalhados por diversos espetáculos. A matéria que o compõe surge de momentos distintos do seu caminhar de atriz e mulher no Lume Teatro. Um encontro forte e delicado com o feminino, onde a atriz narra através das imagens que cria e corporifica, seu saber impresso no corpo.

20171027-lumemcasa-bordadeiras.png