fotos: Arthur Amaral

Ator, palhaço, pesquisador, orientador de atores e diretor. Nascido em Espírito Santo do Pinhal (SP), entrou para o LUME Teatro em 1988, ajudando a constituir o grupo enquanto núcleo de pesquisa ao lado de Luís Otávio Burnier e Carlos Simioni. Traduziu para o português, em parceria com Burnier e Simioni, os livros “Além das Ilhas Flutuantes” e “A Arte Secreta do Ator”, ambos de Eugenio Barba. É Coordenador Artístico do LUME Teatro, membro do Conselho Científico e do Conselho Editorial da Revista do LUME.

Referência internacional na arte do palhaço, responde pela sistematização da pesquisa do LUME Teatro na utilização cômica do corpo, desenvolvendo uma metodologia própria de trabalho. Também faz orientação contínua de palhaços e ministra workshops dessa arte em diversas partes do Brasil e do exterior e vem sendo responsável pela iniciação e supervisão do trabalho de centenas de palhaços. Entre 1988 e 1995, orientado por Burnier, desenvolveu pesquisas nas áreas da “Antropologia Teatral e Cultura Brasileira”, elaborando treinamentos técnicos corpóreos e vocais para o ator; técnicas de palhaço; e construção da “Dança Pessoal”, na busca de uma técnica corpórea e vocal pessoal de representação.

Atualmente, desenvolve pesquisas nos campos da “Arte do Palhaço”; da “Teatralização de Espaços Não-Convencionais” (cujo foco principal é a pesquisa sobre as especificidades do ator na rua e em espaços abertos); do “Treinamento Técnico e Energético do Ator”; e da “Construção da Cena a partir da Dança do Ator”. Como ator do LUME trabalha nos espetáculos: “Cnossos” (desde 1995), dirigido por Luís Otávio Burnier; “Cravo, Lírio e Rosa” (desde 1996), com direção sua e de Carlos Simioni; “La Scarpetta (Spettacolo Artístico)”, desde 1997, dirigido pelo palhaço italiano Nani Colombaioni; “Parada de Rua” (desde 1998), sob direção de Kai Bredholt; “Shi-zen, 7 Cuias” (desde 2004), dirigido por Tadashi Endo; “Kavka – agarrado num traço a lápis”, desde 2007, com direção de Naomi Silman; e “Os Bem-Intencionados”, desde 2012, com direção de Grace Passô.

Também no LUME Teatro participou como ator no espetáculo de butô “Sleep and Reincarnation from the Empty Land” (1991), dirigido por Natsu Nakajima (Japão); e nos espetáculos de palhaço “Valef Ormos.”, (entre 1992 e 1995) e “Mixórdia em Marcha-Ré Menor” (entre 1995 e 1997). Como diretor, assina: “Contadores de Estórias”, com atores do LUME (de 1995 a 1998); “Mixórdia em Marcha-Ré Menor” (entre 1995 e 1997); “Spirulina em Spathodea” (2008), com a palhaça Silvia Leblon; “Flamingos Del Fuego” (2012), com os The Pambazos Bros; e “Sonho de Ícaro” (junto de Naomi Silman), em 2010, comemorativo dos 25 anos do LUME Teatro, realizado em parceria com 80 artistas dos grupos teatrais de Barão Geraldo. Atuou também em curtas-metragens, no longa Rio Vermelho, de Julia Zakia e no documentário Hotxuás, de Gringo Cardia e Letícia Sabatella (como ator e palhaço). Atualmente é diretor geral (em parceria com Patrick Nolan, Legs on the Wall, Austrália) do Projeto “Perch – uma Celebração de Vôos e Quedas”, projeto internacional que prevê a realização de um grande espetáculo de rua em julho de 2014, transmitido simultaneamente entre Brasil, Escócia e Australia.

> Email: ricardo@lumeteatro.com.br